segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Período Interbíblico - O momento que Deus se calou

O período interbíblico começa no intervalo entre os livros de Malaquias e Mateus.
Esse evento na história de Israel é marcado dessa forma devido o grande silêncio de Deus que ocorreu 400 anos antes a.C.
Por causa da arrogância, altivez e idolatria da parte do povo de Israel o Criador resolveu parar de falar àquela casa rebelde.
Da mesma forma que aconteceu quando Jacó e toda a sua família resolveram descer ao Egito. Chegando lá o povo se encurvou diante dos ídolos daquele lugar e o Senhor resolveu ficar em silêncio com eles.
Este silêncio da parte de Deus durou 430 anos que foram de sofrimento, escravidão e várias outras coisas terríveis que oprimiam o povo de Deus.
Este silêncio só foi quebrado quando houve o arrependimento do povo e começaram a se lembrar do Senhor. Aí a bíblia diz que as orações começaram a subir diante do Trono de Deus e, automaticamente, Ele se lembrou do seu povo. Êxodo cap:3 vs:7 "E disse o Senhor: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores."
Isso ocorreu não foram nem uma ou duas vezes com a nação de Israel, mas sim, várias vezes.
Como nos diz o texto registrado em Juízes cap:3 vv: 6-11 "Tomaram de suas filhas para si por mulheres, e deram as suas filhas aos filhos deles; e serviram aos seus deuses.
E os filhos de Israel fizeram o que era mau aos olhos do Senhor, e se esqueceram do Senhor seu Deus; e serviram aos baalins e a Astarote.
Então a ira do SENHOR se acendeu contra Israel, e ele os vendeu na mão de Cusã-Risataim, rei da mesopotâmia; e os filhos de Israel serviram a Cusã-Risataim oito anos.
E os filhos de Israel clamaram ao Senhor, e o Senhor levantou-lhes um libertador, que os libertou: Otniel, filho de Quenaz, irmão de Calebe, mais novo do que ele.
E veio sobre ele o Espírito do Senhor, e julgou a Israel, e saiu à peleja; e o Senhor entregou na sua mão a Cusã-Risataim, rei da Síria; contra o qual prevaleceu a sua mão.
Então a terra sossegou quarenta anos; e Otniel, filho de Quenaz, faleceu.", Juízes cap:3 ver:12-15 "Porém os filhos de Israel tornaram a fazer o que era mau aos olhos do Senhor; então o Senhor fortaleceu a Eglom, rei dos moabitas, contra Israel; porquanto fizeram o que era mau aos olhos do Senhor.
E reuniu consigo os filhos de Amom e os amalequitas, e foi, e feriu a Israel, e tomaram a cidade das palmeiras.
E os filhos de Israel serviram a Eglom, rei dos moabitas, dezoito anos.
Então os filhos de Israel clamaram ao Senhor, e o Senhor lhes levantou um libertador, a Eúde, filho de Gera, filho de Jemim, homem canhoto. E os filhos de Israel enviaram pela sua mão um presente a Eglom, rei dos moabitas."
Poderia citar várias passagens bíblicas usando somente o livro de Juízes mas não haveria espaço, porém, vemos que antes de ocorrer o período interbíblico onde o Senhor decide emudecer com o seu povo, já havia ocorrido várias vezes lá trás.
Pois se repararmos, o Criador embora ficasse em silêncio todas as vezes que passavam por privações o Espírito do Senhor sempre levantava alguém para livrar aquele povo rebelde.
Eles se encurvavam diante de outros ídolos, passavam por adversidades mas o Senhor levantava sempre um juiz ou profeta para livra-los.
Mas quando chega a vez de Malaquias o Senhor levanta este profeta e quando passa o tempo de seu ministério Deus faz algo que nunca fez em toda a história de Israel: decide se calar por um tempo indeterminado.
Nada do que acontecia com aquele povo escolhido parecia importar a Deus.
Parecia que Deus estava sentado em seu escritório celestial, abriu a gaveta e colocou o seu povo escolhido lá dentro.
O povo clamava e Deus não os atendida, eles sofriam e parecia que o Senhor não estava os vendo.
400 anos sem ver, sem sentir ou ouvir a voz de Deus, tudo isso por que o Seu povo decidiu deixar os Seus preceitos e escolheram não ouvir a voz de Deus.
Embora não estejamos vivendo no Antigo Testamento, isso também pode ocorrer conosco se escolhermos negligenciar a voz de Deus e endurecer os nossos corações.

0 comentários:

Postar um comentário